domingo, 20 de setembro de 2009

datas SEMANA ESFARRAPADA


O humor político nunca teve um
campo de engorda com pasto tão alto.




Ninguém lamentará mais do que os nossos chargistas , o fim do (des)governo Yeda, ainda que algumas línguas maldosas digam que ele nunca começou.
Apesar de não entrar em suas guaiacas um mísero tostão, por conta das charges que elaboram, nunca fazer rir das lambanças de um político foi coisa tão macanuda. Um dia sim e outro também, Dona Yeda brinda-os com uma penca de estrupícios para seus chistes. E com fartura tal, que nem o contador mais conhecedor dos causos já contados e ainda por contar, seria capaz de matutar.
Tudo começou com aquele causo das pantalhas e do churrasquinho de mãe, que deixou alvorotada a gauchada. Pois onde já se viu macho que é macho se pilchar de abajur? E falar daquele jeito da mãe dos outros?! Daí pra frente a carreta desandou lomba abaixo, de tal modo que atravessou na frente dos bois. Começou a lambança: alguém meteu a mão nas guaiacas da repartição que cuida dos registros dos autos, dos de praça até os de carga. Esse bochicho está dando o que falar até hoje, tudo porque o alarife que meteu a mão não quis dividir o dinheiro com o resto dos calaveras. Depois, se aquerenciaram por aqui aquelas firmas que fazem papel e cismaram de plantar o tal do eucalipto bem em cima do pampa. Teve também aquele causo do filho enjeitado, dum tal de Japonês. E aquele outro do palácio que tem fantasma e ninho de cobra. Mais aquele que...é tanto do causo que até se perde a conta.
A coisa está tão mal parada que deixou o velho Rio Grande esgualepado como estância de viúva. Só o que vingou (e conseguiu se vingar!) foi o humor político que nunca teve um campo de engorda com pasto tão alto.



BIER:
























EUGÊNIO NEVES:















HALS:









KAYSER:












KOOSTELLA:






MOA:






SANTIAGO:












SIMCH:











11 comentários:

Fraga disse...

Grande editada, Koostella, palminhas pra todos!

Anônimo disse...

Essa semana não poderia passar sem os nossos "comentários".
Num Rio Grande que está aos farrapos por conta da atuação de uma verdadeira quadrilha que se instalou no aparelho estatal, o Tinta China é praticamente o único espaço de comunicação, onde a charge cumpre o seu fundamental papel que é a crônica da política pelo viés do humor. Falar da charge como manifestação crítica poderia ser uma redundância (já que é de sua natureza ser assim), não fosse o fato de que hoje em dia a maioria dos chargistas da mídia corporativa parecem mais interessados em agradar ao patrão do que cumprir a sua função de cronistas críticos da história. Não é por acaso que todos os participantes dessa coletânea não publicam na chamada "grande imprensa" ou foram banidos dela por entrarem em conflito com a "linha editorial da publicação". Em outras palavras: bateram de frente com essa relação promíscua, que é a da mídia com o poder político-econômico.
Mas a despeito de tudo, estamos aqui, tentando deixar um registro do que nos é dado observar, além da "unanimidade" constrangedora que domina o RS nesses dias tenebrosos.

Eugênio

msilvaduarte disse...

Bravo. Humor político da mais alta qualidade.

Anônimo disse...

Koostela,
Parabéns pela edição (depois do fraga). Podias aproveitar essa idéia e também fazer uma edição com o Corenel Lula. Acho que também tem bastante material, afinal os nossos chargistas estão atentos a todas as mazelas e não só a dos outros partidos.
Lancast.

koostella disse...

Obrigado, mas o mérito vai mesmo para o Eugênio, que organizou essa postagem monstro, escrevendo o texto e puxando o pessoal pra mandar as charges.
Palmas pra todos eles!
Concordo que o Lula mereça uns belos puxões de orelha. Porém, 20 de Setembro é a vez da Yeda, que merece pelo seu descaramento não apenas um puxão de orelha, mas um chutão bem dado no traseiro.

Eduardo Simch disse...

Mestre Lanca,a sete anos a mídia golpista;(Rede Globo, Folha, Estadão, Zero Hora, Veja e etc), bate dia e noite,ininterruptamente no presidente Lula,na maioria das vezes usando factóides ou explorando tragédias de forma sensacionalista e canalha;(acidente da Tam,dossiê Vedoim - onde o principal: o fato do Serra estar distribuindo ambulâncias saguessugas superfaturadas, censuraram -,gripe suína,cancêr da Dilma,fofoca Lina Moreira, Sarney e por aí vai. É um saco sem fundo de "testar hipóteses" para atacar um presidente, que mesmo com sérios defeitos, vem fazendo indiscutivelmente o melhor governo da história do Brasil.E atacam não com o intuito de auxiliar a administração e resolver as mazelas e assim melhorar a vida dos brasileiros, mas sim devolver o poder a velha direita(a verdadeira culpada por TODOS os males), a qual são membros e partícipes, e voltar a saquear e privatizar o Brasil descaradamente, como acontece aqui no RS.
Para fazer coro a essa gente não contem comigo.
Simch

claudia cardoso disse...

Ué, Lancast! O Ministério da Cultura é dissociado do Governo Lula?
Não sabia disso!

eugênio disse...

Prezado Lancast,

a tua conclamação está deslocado no tempo e no espaço e, de quebra, comete uma injustiça. No tempo, porque o objeivo desta postagem foi marcar nossa presença neste evento mistificador que é a Semana Farroupilha. Ainda mais nesse momento, onde o RS naufraga no mar de lama. No espaço, porque o Tinta China é um dos poucos canais de informação, onde podemos exercitar a nossa crítica livres da tutela dos interesses espúrios que, normalmente, balizam o trabalho do chargista na mídia corporativa. E uma injustiça, porque da forma como te expressaste, parece que só conseguimos enxergar problemas políticos no Governo da Yeda. E me sinto, particularmente, injustiçado, pois, se acompanhas o dia a dia do Tinta China, deverias ter percebido, que já fiz várias charges criticando o Lula e o seu partido.
Talvez essas charges não tenham te chamado a atenção, porque elas não estão a reboque da pauta da mídia corporativa.
A minha crítica ao Lula se dá em relação a um enfrentamento que considero o mais importante de todos, que é, justamente, o enfrentamento com a mídia. Nesse aspecto, não tenho poupado críticas ao Lula e ao PT. Por outro lado, tu jamais me verás faendo charges sobre o corrupto Sarney e o "apoio" que ele recebe do Lula. Simplesmente, porque eu sempre soube que Sarney é corrupto, Mas, como agora, para desestabilizar o Governo Lula, interessa à mídia dizer isso. De repente ela teve um acesso de moralidade conveniente. Jamais participarei desse "coro dos contentes". Porque, modéstia à parte, sei ir além das leituras óbvias. Se a mídia quisesse mesmo derrubar o Sarney, como ela quer fazer parecer, bastaria que a Globo cancelasse o contrato que tem com a sua afiliada no Maranhã que, por coincidência, é uma empresa de comunicação de propriedade do Sarney. Bastaria a maioria dos chargistas conectarem dois neurônios e eles não estariam servindo de massa de manobra para essa articulação primária. [Continua]

Eugênio disse...

[Continuação]
Assim, fora as críticas que faço ao Lula no que diz respeito ao seu comportamento diante da mídia, que outras críticas poderia fazer ao seu governo? Em relação ao Bolsa Família, dizendo que esse programa é um estímulo à "vagabundagem"? Ou em relação às cotas, dizendo, como uns e outros, que isso sim é "racismo"? Ou apresentando o pré-sal como se fosse um problema, não uma solução? Ou, ainda, dizendo que a compra dos aviões franceses é uma ação eleitoreira para eleger a Dilma? Me desculpe, Lancast, mas disso eu não participo. Primeiro, porque entendo tudo isso como políticas públicas acertadíssimas. E, segundo, porque não sou marionete dos demotucanos.
Crédito para dizer essas coisas eu tenho. Deves estar lembrado do quebra pau, na lista da Grafar, há três anos atrás, quando da eleição para o Governo do RS. A pauta era praticamente a mesma, com a direita batendo no bordão da "palavra empenhada" e da "honestidade", como agora faz com o Sarney. Chegou-se até a falar em honradez para não se votar em Olívio em 2006. Se bem me lembro, eu, o Kayser, o Hals, o Santiago denunciávamos essa manobra e antecipávamos o que viria a ser esse governo. O Edgar pôs um ponto final na discussão, ao denunciar o quanto esse discurso moralizante não passa de um expediente cínico e oportunista da direita. Não deu outra: o resultado aí está. A Yeda só confirmou o que nós prevíamos.
Então, quando esse grupo de pessoas decide que deve intervir com a sua opinião, neste momento, e da forma como foi feito, acho que esse grupo tem autoridade para isso. Como tem legitimidade para desautorizar uma manifestação semelhante em relação ao "Coronel Lula". Para mim, não é o Lula que é o problema, O problema é a direita e o seu braço midiático, ou a mídia e seu braço político - a ordem dos charutos não altera os fumantes - que todo o santo dia plantam um factóide.
Faço coro com o Simch: eu não participo disso. Ou, melhor, participaria, desde que a pauta denunciasse a subserviência do Lula ao oligopólio midiático. Pois, nesse caso, tenho absoluta certeza que nenhuma dessas charges seria apropriada pela direita.
Claro, se entenderes que deves fazer essa crítica generalizada ao "Coronel Lula", vai em frente! Mas leva em consideração duas coisas: que nenhum governo destinou tantos recursos à produção audiovisual como este de agora. Não é pecado ter senso de oportunidade, Lancast, se é que me faço entender. E, segundo, não posso te dar a garantia de que a direita não venha a se apropriar das tuas charges para seus propósitos escusos.

Leandro Bierhals disse...

Eu não vou entrar muito em detalhes mas gostaria de parabenizar as colocações do Simch e do Eugênio. A Yeda me surpreendeu porque ela conseguiu colocar uma corja ordinária da pior qualidade no Piratini. Nunca imaginaria tamanha e descarada roubalheira. Para ver o pau sendo metido no Lula é só colocar o Charge Online no marcador do navegador que é diversão garantida. Tem Lula com avião, avião com Lula, Lulavião, chargista usando charge de avião para chamar a Primeira Dama de sucatão. Tem o Sponholz, mas é esse já é, usando um aportuguesamento, ócomcu.

Anônimo disse...

acho q até poderia ter um tinta sobre o Lula, mas encima de todas as vezes q ele entorta para a direita ou da comprovada falta de visão ecologica dele e do PT e da dona Dilma Termoelétrica.
afinal é da natureza do humor pender p esquerda ou para o humanismo, ou solidarismo.
mas tem q ser desenhos, como diz o Eugenio q não possam ser apropriados pela direitosa tucana e a grande midia mercantil.
o importante é a gente dizer o q a grande midia não diz , ou seja ir além dos bordôes q tão aí.
no Jornal do Comércio a gente tentou isso, basear os desenhos num questionamento q avançasse além das manchetes.
ficou provado q o sistema ( e os seus alto falantes) não aguenta o simples fato de colocarmos o fermento da dúvida !!!!
santiago